Planeta RPG Maker
Seja bem-vindo ao fórum Planeta RPG Maker!

Você está como Convidado.
Para ter acesso a todas as mensagens do fórum ou responder a tópicos, por favor faça Login ou Registre-se.

Atenção!
As seções Resources, Scripts e Downloads só estão visíveis a usuários registrados no fórum!
Um possível recomeço para o fórum e só depende de você! Clique aqui e saiba como ajudar!
Inscrições abertas! As inscrições para STAFF do fórum estão abertas novamente, clique aqui e participe da nossa equipe!

Você não está conectado. Conecte-se ou registre-se

Oficina de Roteiros

Ir em baixo  Mensagem [Página 1 de 1]

1 Oficina de Roteiros em Dom 16 Ago 2009 - 22:58

"Oficina de Roteiros"
Traga seu roteiro e nos faremos o
seu dever de casa!


Bem vindos a oficina de roteiros, temos oficinas por todo o Brasil e
agora chegamos na sua comunidade, traga o seu roteiro (ou idéia), por
menor que seja, nossa equipe irá avaliá-lo e trazer a vocês o resultado
do trabalho o mais rápido possível, também avisaremos por pm ou e-mail
quando o trabalho estiver pronto, se assim preferir ^^


Equipe de Roteiristas:
Like a Star @ heaven Razi-kun [Razz]


Trabalhos concluídos:

*Ainda não temos trabalhos prontos em sua comunidade, você pode ser o primeiro!!!


Para aqueles que quiserem tirar uma provinha dos nossos trabalhos trago
a vocês aqui um roteiro exclusivo produzido por mim com auxílio da
moderadora Eirea:

Spoiler:


Tema: Romance - Vampírico
Título: Camarilla
Século: XX


“Camarilla”


Em um mundo de forma de vida muito
semelhante ao da Terra, vivem personagens completamente góticas, um espelho da Terra.
Nesse mundo coisas tenebrosas acontecem e a magia é apenas mais uma delas. Mas
quem acredita em um mundo em que os adolescentes são quem decide o certo e o
errado, quem perderia tempo acreditando em mitos?





“Epílogo”



No século XX, mais
especificadamente no ano 1903, ainda acreditavam-se em histórias tenebrosas.
Afinal, quem sabe são mais do que apenas histórias? Lá, vivia um jovem respeitado
chamado Carlies Cutle, descendente de família nobre, vivia em Londres-Inglaterra,
filho de um nobre padre protestante, teve o infortúnio de viver na era das
“caçadas às bruxas” (vampiros, lobisomens, enfim, monstros em geral). Sequer seu
nobre pai suportou a trama vivida na época, ele sabia que por mais que as
evidências provem o contrário, muitas pessoas inocentes acabavam mortas. Seu
pai tinha sim a idéia que o sacrifício era necessário, entretanto não agüentava
o fardo de lidar com isso, de ser o líder, o mandante dessa matança. Carlies
acabou por substituir seu pai como líder dos comensais da caça aos “filhos de
Caim” (vampiros) que lá viviam, a princípio, não houve nenhum sucesso, pois
pegar vampiros não é uma tarefa fácil. Caso o alvo (vampiro) assim o desejar,
encontrá-lo será uma tarefa impossível. Um dia, durante uma caçada, aconteceu:
encontrar um clã com sede era o maior pesadelo de todos os caçadores. Eles já
viam que não eram páreo para os vampiros, mas não havia escolha: essa era a sua
função perante a comunidade. Foi a razão que os foi dada para viver.

Foi esta a trama que aconteceu com Carlies, sua vida foi
cortada pela garganta ao toque de um vampiro, e vampiro o mesmo deveria ser. Já
era do conhecimento dele o que acontecia a jovens de azar como eles. O único
destino que o aguardava era a morte súbita, se tivesse sorte. Caso contrário,
ele seria queimado vivo.


“Foi Feita Minha Escolha, Agora
Decido por Mim!”



Por isso, Carlies fugiu. Arrastou-se
em direção a floresta banhado de sangue. Seu corpo ardia, ele sentia como se
estivesse sendo queimado vivo antes mesmo de chegar à fogueira. A dor da
transformação é inigualável. Uma dor que não mata. Uma dor que não desmaia. Uma
dor que não alivia. Mas para Carlies isto significou um pouco mais: a culpa.
Ele sabia que deveria estar morto. Sabia que tinha feito sua escolha, e esta
fora um erro. Contudo, o doce desejo de sobrevivência não o deixava voltar
atrás. Qual outra sensação mais tentadora que a de viver após uma experiência
de quase morte? “Ou morte, para alguns providos de discernimento.”, ele
brincava. Foram necessários 3 dias para que o processo se completasse. Só
então, ele percebeu por completo no que havia se tornado: o sol cintilava
contra seus olhos, mas não o feria. Ele podia ver todas as cores do arco-íris,
a qualquer luz e distância, ainda que de quilômetros, além uma 8ª cor que não
reconhecia. E qualquer luz que mostrasse o arco-íris, agora dançava a seus olhos.
Brilhava mais que qualquer coisa que havia visto. Carlies podia ver a poeira
nitidamente no ar, podia ver suas curvas, podia senti-la passando por sua
garganta, agora morta. Completamente morta. Tão frio. Tão dócil. Quando viu seu
reflexo no espelho pela primeira vez apaixonou-se. Mas quem poderia julgar a
aparência de uma criatura tão odiosa? Odiosa sim, mas tão fascinante quanto os
anjos. Era mais uma fascinante maldição, que uma benção. Carlies já tinha
vivido toda sua vida com o que seu nobre pai chamava de benção. Por que não
variar um pouco?


A Aventura


Ainda em
desenvolvimento

As Personagens:


Carlies


“20 anos. Tão novo. Tão inocente.
Tão... amaldiçoado?!?”

Nasceu em Londres, família nobre.
Vida outrora curta, e agora eterna. Carlies carregava agora o fardo de
tornar-se o que mais odiava em sua vida. Mas... O que temer? Para que sofrer
quando já não se tem vida, quando não se tem esperança? Já não era seu habito o
de sofrer, por que chorar mágoas a um bote tão fascinante? Carlies tornou-se uma
criatura tão respeitável quanto linda e simpática. Tudo nele atraía sua presa:
sua voz, seu sorriso, o seu cheiro... Essa combinação carismática era um veneno
tão apelativo quanto mortal.


Catherine


“Às vezes o destino nos faz seguir caminhos diferentes do planejado.”
Irmã mais
nova de Carlies, não chegou a o conhecer. Foi concebida logo após a sua
“morte”. Após um árduo treinamento desde a primeira infância, aos 19 anos,
assumiu o seu lugar como líder do bando de caça. Odeia os vampiros, pois,
segundo ela acredita, tiraram dela o seu irmão, e o seu direito de conhecê-lo.
O fato é que ela sente por eles uma admiração secreta. Uma atração pelo
desconhecido. Um fascínio pelas trevas.
Trevas nas quais ela se esconde, para cumprir a sua tarefa. Tarefa na qual, ela
é um prodígio. Uma jovem fria e letal. Seu destino estava selado em sua função.
Até o dia em que, sozinha, se vê cercada por um clã.


Gabriel


“Finalmente reencontrei um propósito. Mas ele tinha que ser tão letal?”
Gabriel era
o melhor amigo de Carlies, e estava no grupo deste no momento do ataque. Ele
fez a mesma escolha de Carlies, mas por terem se separado durante a emboscada,
apenas se reencontraram anos depois. Após passarem muito tempo juntos, eles
emboscam uma caçadora, e a apreendem. O motivo disso? Ele não teve coragem de
matá-la. O que ele usou como argumento? Tê-la como refém poderia ser prova de
poder. A verdade oculta? Ele começou a se apaixonar pela jovem, de nome
Catherine. Um sentimento que ele acreditava morto, como o seu corpo. Agora, ele
não está mais vazio. Ele a ama. Mas que tipo de conseqüências esse sentimento
irá gerar?


Demétrium


“Quando realmente se deseja algo, os fins justificam os meios.”
Membro de
confiança de Catherine no grupo de caça. Inescrupuloso, nunca deixa de cumprir
uma missão, mesmo que signifique sacrificar alguns inocentes, afinal, tais
sacrifícios são necessários para o bem maior. Cortejava a sua líder, dizendo-se
apaixonado. Mas a sua real intenção era ter mais poder e prestígio, para poder
crescer no grupo. Ao obter a mão dela em noivado, como presente do futuro
sogro, ele acreditou que nada o separaria de seu objetivo. Mas ela foi
capturada durante uma de suas missões. Então, ele tenta resgata-la, para poder
consorciar-se, e assim obter o que deseja.


Mayelenne


“Nem sempre fazer o certo é o certo a se fazer.”
Artesã
londrina, trabalha manufaturando objetos decorativos para a Igreja.
Oficialmente. Extra-oficialmente, ela é quem fornece equipamento para a ordem
dos caçadores. É um gênio no que se refere à criação de armas ocultas, ou
equipamentos para a caça de vampiros. É a única amiga de Catherine, desde a
infância. Vê-se em um dilema quando a sua amiga desaparecida peça que acoberte
que agora ela vive com dois vampiros. A única razão dela se envolver na farsa
de Catherine foi o fato dela ter visto brilho nos olhos da amiga, outrora tão
apática. Então... Enganar toda a sociedade talvez seja a melhor forma de tornar
a amiga feliz, ainda que seja vivendo de uma forma tão incomum.



Então, para quem quiser os roteiros, temos várias formas de trabalhar, uma das mais comuns são nos fazermos todo o trabalho por
você, também é comum pedir apenas dicas para modelar a sua história,
isso geralmente é feito para histórias já concluídas, em que o pedinte
quer apenas o retoque final, a mais comum é a reciclagem, em que
aproveitamos os melhores pontos da história, simplificamos, aprofundamos, etc, até concluírmos uma história completamente nova...
É importante destacar que se desejar ter algo novo ou que queira
preservar em sua história, que deixe isto bem explicito e explicado no
tópico, para que não tenhamos problemas após entregar o trabalho já
pronto...


Neste tópico, também podemos receber comentários,
críticas, elogios, etc... Tudo para o bom funcionamento do tópico...
Quem quiser se canditadar para a equipe, pode comentar aqui ou
mandar-me uma pm, não será preciso nenhuma prova de suas habilidades,
porém, peço que os mesmos sejam ativos e que deêm exemplos de bom
comportamento diante de outros membros (sem rigidez).


Enfim, façam os seus pedidos e sem floods, obrigado pela sua atenção ^^

Ver perfil do usuário

2 Re: Oficina de Roteiros em Qua 19 Jan 2011 - 11:46

Bom,você faz roteiros?
Se for,poderia fazer um para mim,vou dar o contato:
Spoiler:
E-mail: matheussevaroli@hotmail.com

Obrigado,pela atenção.


_________________________________________________________________


Campanha contra o FLOOD:
Ver perfil do usuário http://www.gamesclick10.webs.com

Voltar ao Topo  Mensagem [Página 1 de 1]

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum